É uma virose, causada pelo Morbili Vírus, altamente contagiosa que afeta principalmente crianças de seis meses a seis anos de idade, embora também possa se manifestar em adultos. Depois da penetração do vírus, no organismo, ocorre um período de incubação de a dez a doze dias.

Sintomas

Após o período de incubação aparecem então, tosse, febre, febre alta e olhos vermelhos e lacrimejantes. Em seguida surge o enantema (vermelhidão da mucosa), que aparece na no palato e na garganta. Em seguida o exantema (manchas vermelhas nas orelhas e nas faces), que se alastram até aos membros, com placas tendendo a se unirem. As manchas tendem a desaparecer após o quinto dia depois da primeira erupção, na sequência em que aparecem e o doente melhora.

Publicidade

Transmissão

O período de transmissão vai desde o aparecimento dos primeiros sintomas até cerca de quatro dias após o aparecimento do exantema. Acontece de pessoa para pessoa, por eliminação do vírus através das vias respiratórias.

Publicidade

Diagnóstico

É realizado, além da análise dos sintomas e manifestações da pele, a solicitação de exame de sangue para constatar a presença dos anticorpos.

Complicações

Se a febre permanecer por mais de cinco dias é provável que tenham ocorrido complicações como infecções bacterianas, que exigem pronto atendimento médico.  As complicações, geralmente, são mais frequentes em pessoas desnutridas e constituem, entre as populações de condições sociais e econômicas precárias, uma das principais causas de mortalidade infantil em crianças de até dois anos.

Tratamento

Não existe tratamento específico para o sarampo. Os remédios apenas atenuam os sintomas.  A vacina é a melhor alternativa para prevenir o sarampo e é aplicada a partir de doze meses de idade em dose única. Posteriormente, envolve a administração de duas doses, sendo o primeiro reforço administrado dos 4 a 6 anos e o segundo reforço aos doze anos de idade. A vacina oferece imunidade permanente.

 

Publicidade