HPV é uma sigla em inglês para o nome ‘Papiloma Vírus Humano’ também denominado Condiloma Acuminado – uma das DSTs mais frequentes em todo o mundo.

Vírus hpvÉ um vírus que vive nas mucosas e na pele dos seres humanos, em locais como o colo do útero, vagina, vulva, pênis e anus e provoca o aparecimento de verrugas isoladas ou agrupada nessas áreas, além de lesões percursoras de câncer.

Publicidade

 

As feridas causadas pelo HPV podem atingir um tamanho de grandes proporções e posteriormente adquirir o aspecto de uma ‘couve-flor’, mas sua aparência habitual é conhecida como ‘crista-de-galo’.

Existem mais de cem tipos de HPV e cada tipo pode causar verrugas em diferentes partes do corpo e deste total 40 infectam os órgãos sexuais. Mas de modo geral a infecção pelo Papiloma Vírus é breve, pois a maioria dos infectados são capazes de expelir do organismo, de forma natural, sem apresentar qualquer alteração clínica e a infecção no organismo regride espontaneamente.

E algumas pessoas são portadoras do vírus sem, no entanto, apresentarem qualquer sinal da doença. Mas mesmo não vendo lesões não é possível garantir que o HPV não esteja presente no organismo. Acredita-se que no mundo aproximadamente 300 milhões de mulheres sejam portadoras do Papiloma Vírus Humanos.

Transmissão

Na verdade o HPV é um vírus tão comum que, a grande parte da população é infectada pelo vírus em algum momento de sua vida. Por um lado, as verrugas presentes nos dedos e palmas dos pés e mãos, muito comum em crianças, está associado a ambientes úmidos, como as piscinas, banheiros e vestuários. Por outro lado, as infecções presentes na região genital e orofaríngeas são contraídas principalmente através da via sexual.

O vírus do papiloma humano está sendo considerado a DST mais frequente dos últimos tempos. A transmissão do Papiloma Vírus Humano acontece por contato direto com a pele ou mucosa infectada. A principal forma é diretamente pelo contato sexual – que inclui oral-genital, genital-genital ou mesmo manual-genital. Dessa forma o contágio pode acontecer mesmo não havendo penetração vaginal ou anal.

É possível que a transmissão aconteça também durante o parto. Existem suspeitas, mas não comprovadas, de que a contaminação por meio de objetos, do uso de vaso sanitário e piscina ou ainda pela partilha de toalhas e roupas íntimas também seja possível.

Publicidade

Sintomas

Em relação a sintomatologia o HPV pode ser classificado em assintomático, sintomático clínico e subclínico. Quando sintomático clínico, um dos principais sintomas da infeção é o surgimento de verrugas na região da vagina, pênis e ânus.

E, dependendo do organismo de cada pessoa as verrugas podem se alastrar de forma rápida, podendo se estender até ao clitóris, ao monte de Vênus e aos canais perineal, perianal e anal. Essas lesões também podem surgir na boca e garganta tanto do homem quanto da mulher. Já os sintomas do HPV subclínico que não são visíveis a olho nu, podem se manifestar como lesões no colo do útero, na região perianal, pubiana e anal.

Prevenção

Para evitar a contaminação pelo HPV são necessários alguns cuidados:

  • Uso de preservativos para todos os tipos de relações sexuais (oral, anal e ou genital
  • Vacina
  • Rotina do Papanicolau – exame preventivo
  • Abster-se do fumo, bebidas alcoólicas em excesso e a utilização de drogas, porque essas atividades deixam o sistema de defesa do organismo debilitado, tornando-o mais vulnerável ao HPV.

Vacina

 

Porém, existem vacinas que protegem de forma antecipada contra a proliferação destes vírus, funcionando como um método preventivo.

Daí as campanhas preventivas de vacinação do governo, contra o Papiloma Vírus Humano, serem direcionadas para meninas que ainda não iniciaram a vida sexual.

 

Diagnóstico

O Papiloma Vírus Humano é diagnosticado através do exame ginecológico e através de exames laboratoriais, como a colposcopia, a peniscopia, a anuscopia e o Papanicolau.

Tratamento

Ainda não existe cura para o HPV, mas felizmente o sistema imunológico do ser humano, na grande maioria das vezes, é capaz de lidar bem com o vírus. Por isso, os tratamentos visam tão somente reduzir os sintomas e evitar possíveis complicações auxiliando o tratamento.  Mas a reincidência do HPV é muito comum acontecer.

Dica: Usar camisinha em todas as relações sexuais é importantíssimo para prevenir a transmissão do HPV e outras DSTs.

 

Publicidade