As chamadas DSTs – doenças sexualmente transmissíveis ou ISTs – infecções sexualmente transmissíveis, são as doenças infecciosas que se distinguem de outras pelo fato de serem propagadas, principalmente, através do contato sexual desprotegido – anal, oral ou vaginal.

As doenças sexualmente transmissíveis podem ser causadas por bactérias, vírus ou outros micro-organismos como protozoários, parasitas ou fungos.

Publicidade

Vias de Contágio

  • Quando transmitidas por via sexual, as DSTs, se classificam em transmissão horizontal.
  • Quando transmitida no decorrer do parto e a transmissão acontece de mãe para filho, por meio de seringas ou por transfusões de sangue contaminados, as DSTs se classificam em transmissão vertical.

Evolução e Sintomas

A evolução dessas doenças podem localizar-se apenas no aparelho genital, mas outros órgãos e regiões do corpo também podem ser comprometidos.

Geralmente as Doenças Sexualmente Transmitidas se revelam através de feridas, bolhas, verrugas ou corrimentos.

No entanto, algumas doenças sexualmente transmissíveis podem não apresentar sintomas, daí a necessidade de realizar consultas periódicas a um serviço de saúde, principalmente, se houve relações sexuais sem o uso de preservativos, para diagnóstico e tratamento.

Vale lembrar que algumas dessas doenças são tratáveis e curáveis, outras não.

Diagnóstico

Não existe um teste único e específico para as DSTs.

Os testes devem ser realizados por pessoas sexualmente ativas que não utilizam camisinha durante o ato sexual.

Os médicos farão uma anamnese sobre o histórico sexual atual, do paciente e de seu parceiro, para saber quais testes deverá utilizar.

É necessário uma conversa franca para que o médico possa fazer uma avaliação correta.

Os testes para diagnóstico das DSTs podem envolver

  • Exame de sangue
  • Exame pélvico e físico
  • Amostra de fluido ou tecido
  • Teste de urina

Se não forem diagnosticadas a tempo, as DSTs podem evoluir causando uma série de complicações severas, no organismo, como câncer, infertilidades e até levar a óbito, dependendo da complicação.

Publicidade

Usar camisinha ainda é o melhor meio para se prevenir contra as DSTs – em especial, do vírus da Aids, o HIV, que até o momento não apresenta cura.

O objetivo do tratamento das DST é proporcionar o aumento da qualidade de vida das pessoas infectadas e interromper a cadeia de transmissão dessas doenças.

Em virtude da grande incidência e de sua disseminação universal as DSTs merecem atenção especial.

DSTs que merecem maior atenção

Não existe estratégia que possa livrar qualquer pessoa de todas as DSTs existentes, mas algumas atitudes profiláticas podem diminuir o risco de contraí-las.

Medidas Preventivas

  • Possuir um relacionamento monogâmico, com um único parceiro, que sabe não possuir DSTs.
  • Usar camisinha em todas as relações sexuais.
  • Não compartilhar seringas ou peças íntimas.
  • Evitar assento em sanitários públicos.
  • Durante a gravidez fazer um pré-natal de qualidade para evitar contaminar o bebe durante o nascimento.
  • Verificar se tatuadores e salões de beleza utilizam equipamentos esterilizados e/ou descartáveis.

 

Fique atento, sua saúde agradece!

Publicidade