A higiene íntima é de suma importância e deve ser realizada de forma adequada para não prejudicar a saúde da mulher. A vagina possui um pH específico, ligeiramente ácido que deve ser mantido.

A sigla pH é utilizada para representar o potencial hidrogeniônico presente em uma determinada solução. Esse potencial indica se o meio é ácido, básico ou neutro e atua de forma diferenciada em cada parte do corpo, inclusive na vagina que é considerada saudável com pH ácido – entre 3,5 e 4,5.

Publicidade

pH

A acidez vaginal deve ser mantida para evitar a proliferação de micro-organismos na região. Lavar-se exageradamente, utilizar produtos de higiene inadequados ou depilar-se totalmente são hábitos que causam um desiquilíbrio na flora natural e no pH, causando irritações, infecções ou micoses na região vaginal.

Portanto, o mais importante na higiene íntima não é o produto utilizado, mas a maneira correta de higienizar.

Publicidade

Cuidados Básicos Diários

A limpeza deve ser feita todos os dias sempre com água corrente e sabonete comum. Até pode-se utilizar sabonete íntimo, mas com moderação para que não alterem o pH natural da vagina. Existem muitas controvérsias entre especialistas sobre o uso do sabonete íntimo pela mulher – uns são favoráveis e outros não. Então, na dúvida, evite o uso excessivo.

O ideal é que toda a região vaginal e também a anal sejam bem lavadas com água e sabonete. É importante afastar os pequenos e grandes lábios com as mãos e passar os dedos, delicadamente, entre eles para remover qualquer resíduo.

Após evacuar é necessário realizar a limpeza com papel higiênico que deve ser feita da frente para trás – nuca no sentido contrário, para evitar que resíduos anais entrem em contato com a uretra e provoque contaminações. Não há necessidade de lavar-se, passar o papel higiênico já é suficiente. Dê preferência ao papel neutro, sem cheiro, pois a substancia aromática pode causar alergias, vermelhidão ou dermatite de contato em algumas mulheres.

Apare os pelos da região íntima com uma tesoura para evitar umidade local e a proliferação de fungos e bactérias, além do desagradável cheiro de urina.

As calcinhas devem de algodão e nunca de material sintético. Podem ser lavadas no chuveiro, durante o banho, mas devem secar em local arejado e, de preferência, com sol.

Evite o uso de duchas vaginais pois, segundo estudos recentes, elas mais prejudicam que ajudam no quesito saúde intima da mulher. Use apenas se o seu médico recomendou e siga as instruções corretamente para evitar possíveis infecções.

Os lencinhos umedecidos também podem ser usados, mas esporadicamente – a água é a substância ideal para a completa higienização da região intima da mulher.

 

 

Publicidade