Doença  causada pelo vírus Herpes simplex que produz ferimentos na pele –  genitais ou lábios. É transmitida pelo contato sexual e pelo contato de mucosas sadias, através de gotículas de saliva, com regiões afetadas e até mesmo pelo beijo ou objetos contaminados levados à boca.

No início essa infecção começa com um aumento de sensibilidade, formigamento, ardência e coceira nos lábios e, finalmente, eclodem as vesículas cheias que se ressecam e se transformam em feridas doloridas. O Herpes não tem cura e desaparece mesmo sem tratamento, ao passo que o sistema imune se recupera, mas reaparece periodicamente.

Publicidade

É imensurável a quantidade de pessoas que abriga o vírus, sem nem ao menos imaginar que o carrega, já que em muitos casos, o vírus da herpes se aloja nos gânglios nervosos, aguardando o momento certo para entrar em ação e se manifestar. E, quando ocorre queda na imunidade do organismo o vírus baixa a guarda e faz o maior estrago.

Publicidade

Mas, apesar de não haver cura, o tratamento sintomático durante as crises visa diminuir o desconforto causado pelas lesões. Assim, aplicar gelo sobre as lesões ajuda, porque a temperatura fria alivia a dor e auxilia na recuperação.

Para reduzir a concentração do vírus,  Herpes Simplex, no corpo e, consequentemente, a frequência de lesões e a intensidade das manifestações futuras, o médico às vezes lança mão de remédios antivirais.

A indicação é iniciar o uso de pomada, como prevenção, ao menor sinal do herpes –  preferencialmente, na fase do formigamento e coceira. Esse procedimento reduz a crise e diminui a disseminação da enfermidade – pois, quando as bolhas e feridas surgem, o vírus se torna mais contagioso.

De qualquer jeito, durante as crises infecciosas, o objetivo principal do tratamento visa diminuir o desconforto na área afetada, além de aumentar o intervalo entre as manifestações da doença. Logo, aplicar gelo sobre as feridas ajuda bastante no tratamento, porque o frio minimiza a dor e auxilia na recuperação.

 

Publicidade