A Gonorreia também conhecida como Blenorragia é uma doença contagiosa provocada por uma bactéria – a Neisseria Gonorrea ou Gonococos com baixa resistência ao meio ambiente, por isso, apenas raramente a infecção acontece por meio de materiais contaminados.

A Blenorragia é a mais comum e a frequente dentre as infecções transmitidas por contato sexual.  O período de incubação é variável – em média entre três a seis dias.  Após o período de incubação a Gonorreia se manifesta, em muitos casos, de forma assintomática – o que pode aumentar o risco de disseminação da doença entre outras pessoas.

Publicidade

Principais Sintomas

Na mulher

  • Dor ou queimação ao urinar ou durante o ato sexual
  • Corrimento vaginal de cor branco-amarelado, semelhante a pus
  • Sangramento intermenstrual
  • Desconforto pélvico frequente
  • Sangramento entre o período menstrual e após o contato íntimo

No homem

  • Coceira e ardência no pênis
  • Dor ou queimação ao urinar
  • Inflamação da pele do pênis
  • Testículos doloridos
  • Corrimento de cor amarelo ou verde com pus espesso

Geralmente os sintomas surgem, cerca de dez dias, após a relação sexual desprotegida. A orientação é consultar um médico especialista – ginecologista em se tratando de mulher ou urologista, no caso de homem, para um tratamento adequado.

Diagnóstico

O único exame disponível para diagnosticar o gonococos é a cultura da secreção, no entanto, esse exame é praticamente inacessível na rede pública e, por esse motivo, o diagnóstico tem se realizado, apenas, mediante presença de sintomas.

Tratamento

O tratamento da Blenorragia é realizado por meio de antibióticos – deve ser prescrito e orientado por um médico. Geralmente é indicado o uso de Azitromicina por via oral (comprimidos) e Ceftriaxona, por via Intramuscular (injeção única) para eliminar a bactéria causadora da doença no organismo.

Publicidade

Como em quaisquer outras DSTs, durante o tratamento para a Blenorragia é imprescindível que o indivíduo infectado abstenha-se de relações sexuais até estar completamente curado. Vale lembrar que os parceiros sexuais também devem ser tratados, ainda que não apresentem sintomas, para prevenir o risco de transmissão ou reinfecção da doença.

Prevenção

Para a prevenção da Gonorreia o mais importante é manter abstinência sexual ou ter contato íntimo apenas com o uso camisinha, pois é a único forma de impedir que a bactéria passe de um parceiro infectado para outro não infectado.

Embora a Gonorreia possa ser transmitida durante qualquer tipo de contato íntimo com uma pessoa infectada pela bactéria é extremamente raro que ocorra a contaminação por meios de materiais contaminados, pois como já descrito, anteriormente, o Gonococos não é capaz de sobreviver fora do organismo humano.

Complicações

Embora seja um evento raro, a falta de tratamento pode ocasionar complicações extragenitais, como lesões buco faringianas, infecções na garganta, artrite gonocócica nas articulações, problemas no coração e nas coronárias, etc.

Salientando que as complicações na região genital podem aumentar significativamente o risco de se contrair HIV e o impacto na garganta é o mais preocupante uma vez que ao se fazer sexo oral, desprotegido, é possível se contrair o HIV

Atualmente, a blenorragia tem se tornando cada dia mais difícil de ser tratada devido à diminuição no uso de preservativos e, principalmente, ao uso indiscriminado de antibióticos pela população, o que favorece o desenvolvimento de uma superbactéria ocasionado uma crescente resistência aos antibióticos.

Neste caso é necessário recorrer a uma combinação de antibióticos distintos como o Ciprofloxacino ou outro mais forte para eliminar a bactéria resistente aos antibióticos anteriormente prescritos. E, após o tratamento é necessário que o paciente retorne ao médico, pois algumas pessoas têm apresentado resistência ao tratamento.

Publicidade