O diafragma é feito de uma borracha fina, flexível em formato de anel. Sua função, assim como os demais contraceptivos é impedir a entrada dos espermatozoides no útero. Para haver o funcionamento correto do diafragma, a mulher deve adaptá-lo ao fundo da vagina, na entrada do útero.

O diafragma é colocado pela própria mulher, cerca de 15 a 30 minutos antes da relação, e deve retirá-lo cerca de 8 a 12 horas, no máximo, após o ato sexual. Para aumentar a eficiência desse método, pode-se lubrificar as bordas do dispositivo com espermicidas.

Publicidade

Por ser um método não prejudicial à saúde e não afetar de nenhuma forma a mecânica da cópula, o diafragma vem sendo indicado por muitos especialistas em substituição à pílula anticoncepcional. Sua eficiência, no entanto, é bem menor que a da pílula. Esse método contraceptivo apresenta uma grande chance de falha chegando a 10% e, por se tratar de um procedimento não hormonal, não possui efeitos colaterais.

Publicidade

É necessário visitar um ginecologista para começar a utilizar o diafragma como método contraceptivo. O médico prescreverá um diafragma, de acordo com o melhor tamanho que se melhor se adapte-se à vagina.

Esse mecanismo não é descartável e pode ser utilizado, por até 3 anos. Entretanto, em caso de gravidez ou aumento de peso corporal, o diafragma deverá ser trocado.  O cuidado com o disco é fundamental para o seu funcionamento preventivo. É necessário que após a última cópula o diafragma seja retirado, higienizado com água e armazenado de forma correta.

Para a utilização correta desse contraceptivo é fundamental que a mulher tenha um bom conhecimento de o próprio corpo. A seguir listamos o passo a passo de como o diafragma deve ser utilizado:

  • O primeiro passo a ser dado é urinar e lavar as mãos.
  • Em seguida, coloque um pouco de espermicida dentro do diafragma.
  • Dobre o anel diafragmático e introduza-o em direção ao fundo da vagina, como se estivesse utilizando um absorvente interno.
  • Ajuste a borda do diafragma, com o dedo indicador, ao osso pubiano.

Esse método é contra indicado durante o período de fluxo menstrual, para mulheres que possuam infecção no colo do útero, infecção na vagina ou urinária.

Publicidade