Cigarro não Combina com Saúde – Chega de Cigarro!

O cheiro forte impregnado nas roupas e nos cabelos incomoda bastante, mas antes fosse apenas esses os malefícios do cigarro. O cigarro possui substância tóxicas capazes de danificar o bom funcionamento corpo humano –  a fumaça e a nicotina.

A dependência do fumo é causada pela nicotina, uma substância presente na fumaça do cigarro. O fumo é considerada uma droga bastante poderosa, porque a nicotina atua no sistema nervoso central tal como a cocaína, a heroína, o álcool, mas com uma diferença, ela chega ao cérebro em apenas 7 a 19 segundos.

A fumaça do cigarro possui duas fases, uma gasosa e uma particulada. A fase gasosa é composta por monóxido de carbono, amônia, cetonas, formaldeído, acetaldeído e acroleína, entre outras tantas. Algumas dessas substâncias produzem irritação nos olhos, nariz e garganta. A fase particulada contém nicotina e alcatrão, que concentra 48 substâncias cancerígenas, entre elas arsênico, níquel, benzopireno, cádmio, chumbo, além de resíduos de agrotóxicos aplicados nos produtos agrícolas e substâncias radioativas.

b.jpg

E, quando você inala fumaça, também recebe substâncias que podem danificam os pulmões e, com o tempo, eles perdem a capacidade de filtrá-las, o que causa muitos problemas respiratórios, dentre os quais podemos citar enfisema pulmonar, alergias respiratórias, câncer de pulmão, etc.

Durante uma tragada, a fumaça do tabaco, é inalada para os pulmões e atua quimicamente no organismo ao transportar as substância nocivas presentes no cigarro e distribuí-las para o sistema circulatório e rapidamente ao cérebro. As substâncias inaladas pelos pulmões, são espalhadas tão rapidamente no organismo que pode-se comparar a velocidade de substâncias introduzidas por uma injeção intravenosa.

Com a ingestão contínua da nicotina, o cérebro se adapta e passa a precisar de doses cada vez mais altas para manter nível de satisfação que tinha no início. Esse efeito é chamado de tolerância à droga.

Com o passar do tempo, o fumante passa a ter necessidade de consumir cada vez mais cigarros. Com a dependência, cresce também o risco de se contrair doenças debilitantes, que podem levar à invalidez e à morte: a diminuição do fluxo sanguíneo é capaz de afetar a capacidade do homem para conseguir ereção. Homens e mulheres fumantes podem ter dificuldade para atingir o orgasmo e estão em maior risco de infertilidade.

E, apesar do que muitos pensam, os problemas relacionados com o tabaco não surgem apenas a longo prazo. Pouco tempo após o início do hábito de fumar, as pessoas que utilizam o produto podem notar uma taquicardia (aumento dos batimentos cardíacos) e funcionamento pulmonar reduzido.

Mulheres que fumam ainda estão sujeitas à menopausa em idade mais precoce do que as não-fumantes. Além disso, fumar aumenta as chances de uma mulher ter câncer cervical e de mama. E nas grávidas, o fumo está relacionado com casos de abortos espontâneos, natimortos e bebês prematuros. Após o nascimento, o bebê exposto ao tabaco também pode apresentar problemas respiratórios, nos olhos e ouvidos e até   distúrbios de crescimento, desenvolvimento físico e mental.

a

Mas então, por que as pessoas começam e continuam a fumar?

Em decorrência da publicidade pela mídia dirigida, principalmente, aos jovens. Essa informações passam uma falsa imagem de que fumar está associado ao bom desempenho sexual e esportivo, ao sucesso, à beleza e à liberdade. Então, por incrível que isso possa parecer, a maioria dos fumantes torna-se dependente do tabagismo antes mesmo dos 19 anos de idade. E apesar dos fabricantes de cigarros serem conscientes de que a nicotina causa dependência e câncer de pulmão dentre outras doenças, eles gastam milhões de dólares em publicidade dirigidas aos jovens.

Apesar da lei de restrição da propaganda de produtos derivados do tabaco, sancionada em dezembro de 2000, as falsas publicações e imagens continuam influindo fortemente no comportamento de jovens e adultos. É muito difícil imaginar ainda exista alguém que desconheça os perigos que o cigarro representa para a saúde, mas infelizmente, ainda existe.

c.jpg

E, infelizmente, ainda há aqueles que apesar de não fumar, de forma direta, inalam diariamente a fumaça e a nicotina do cigarro de outra pessoa que fuma, podendo adoecer tanto quanto aquele o fumante e, até morrer. São os chamados fumantes passivos. Logo, se você vive com uma pessoa que fuma, também corre sérios riscos, pois a fumaça se impregna nas paredes, nas roupas, nos cabelos, nos móveis e continua a intoxicar durante uma semana inteira. Então, se você fuma evite fumar em ambientes fechados, como sua casa e perto de sua família.

Acredita-se que mais da metade do total de fumantes morra em consequência de doenças causadas pelo fumo. E você quer fazer parte dessa estatística?

2 comentários sobre “Cigarro não Combina com Saúde – Chega de Cigarro!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.