Chulé? Acabe com Ele!

Você tirou o sapato e todo mundo logo diz: hummm chulé – que fedor! Quem tem, morre de vergonha de tirar os sapatos em público e, quem é obrigado a sentir o cheiro chega a passar mal, pois o cheiro é insuportável!

Esse mau cheiro nos pés recebe o nome de Bromidrose e, é popularmente conhecido como chulé. O chulé pode ser causado por diversos fatores, dentre eles a hiperidrose (condição que se caracteriza pela transpiração em excesso), as infecções por fungos, bactérias e estresse que podem ser a causa do mau odor.

Publicidade

Sofrer com chulé não é fácil, pois além de ser um problema de saúde, tem um cheiro muito desagradável, por isso, ficar descalço na frente de outros, nem pensar! No entanto, qualquer pessoa pode ter – homens, mulheres adultos, idosos e crianças. O importante é identificar a causa e saber como se livrar dele.

2557663099_a11f8c5d39.jpg

A reação química do chulé ocorre da seguinte maneira: o pé transpira para regular a temperatura corporal, mas por estar, geralmente, coberto por sapatos fechados como tênis e sapatilhas, o suor é retido e não consegue evaporar. Composto de 99% de água e 1% de sais minerais, esse líquido (suor), não tem cheiro. Acontece que os pés também hospedam bactérias que se alimentam de resto de peles mortas e, juntos, sujeira e suor são o alimento preferido das bactérias. Após comer, o alimento é fermentado e essas bactérias soltam gases (Isovalérico e Metanotiol) – causadores do chulé cujas característica é azedo, indesejado, fedorento, chato e constrangedor.

Publicidade

A transpiração excessiva é a causa principal da Bromidrose, e algumas pessoas são mais predispostas que outras. Os adolescentes, por exemplo, são os mais afetados devido a causas de alterações hormonais características da idade, porém com a falta de higiene, o quadro é agravado. E, para piorar o quadro, na grande maioria das vezes, o chulé vem acompanhado de micoses, alergias e eczemas.

Como tratar?

Existem opções naturais e uma série de medicamentos que podem auxiliar e até acabar com o chulé. Mas em qualquer circunstância de odor – ameno ou intenso, é aconselhável que se procure um médico, pois somente ele vai estar apto para avaliar e indicar o melhor tratamento para cada caso.

Geralmente são prescritos antimicóticos, talcos e loções. Existem muitos produtos no mercado, portanto, vale à pena conversar com um profissional para saber qual o melhor produto para o seu caso. Mas além destes métodos de farmácia os tratamentos caseiros são também bastante famosos. Muitos deles também trazem resultados satisfatórios e rápidos. Por exemplo:

  • Submerja seus pés diariamente por 10 minutos em uma bacia com água morna e 4 colheres (sopa) de sal.
  • Mantenha seus pés sempre limpos e secos, logo, ao sair do banho é necessário secar bem a planta dos pés e também entre os dedos, pois as bactérias se proliferam em presença de umidade.
  • Utilize calçados abertos pois eles facilitam a respiração dos pés, facilitando a entrada de ar.
  • Uma outra dica é trocar de sapato frequentemente – o ideal é não usar o mesmo sapato no dia seguinte, deixando o usado no dia anterior em um lugar arejado e ensolarado.
  • Evite materiais que favoreçam o mau cheiro como sapatos plásticos, meias sintéticas e calçados fechados e abafados.

Mas e se você já tentou de tudo e o mau cheiro continua constante e, absolutamente nada do que você tem feito parece ter solução – pois o chulé não vai embora, chegou a hora de procurar um médico.

 

Nota: Saiba que algumas infecções ou micoses devem ser tratadas com antibióticos. E, nestes casos, somente os médicos podem prescrevê-los.

 

Publicidade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.