É uma infecção ginecológica também conhecida por Monília. É desencadeada pelo fungo Candida Albicans, presente em pequenas quantidades no organismo feminino – faz parte da flora vaginal saudável. A Monília provoca um corrimento de consistência espessa, grumoso e com coloração esbranquiçada, ocasionalmente acompanhada por irritação local.

Existem divergências entre especialistas com relação à candidíase – alguns a consideram uma doença sexualmente transmissível – DST, e outros não, pois a doença pode acontecer mesmo sem o contato sexual. Porém, a Monília pode acometer mais facilmente gestantes e mulheres com baixa resistência através do ato sexual. Daí a indicação de um tratamento concomitante com a abstinência sexual.

Publicidade

Algumas das principais causas para o desenvolvimento da candidíase incluem a diabetes, o uso excessivo de corticosteroides e ou antibióticos, além de maus hábitos de higiene que favorecem a proliferação de fungos.

Fungo Candida Albicans
Fungo Candida Albicans

Na verdade, não se contrai candidíase de outra pessoa, pois a Candida Albicans já reside no organismo. ela apenas se desenvolve porque o fungo existente, de alguma forma, consegue driblar as defesas do organismo, seja por estresse, baixa imunidade ou outros motivos.

Publicidade

Fatores predisponentes à Candidíase

  • Uso de antibióticos
  • Diabetes
  • Menstruação
  • Uso de anticoncepcionais
  • HIV ou outra doença imunodepressiva
  • Gravidez
  • Relação sexual desprotegida com parceiro infectado
  • Alterações hormonais

Quem pode ter Candidíase?

Contrair a Monília é mais comum do que se pode imaginar!  Em cada quatro mulheres, três delas passarão por isso – pelo menos uma vez em suas vidas.  E, enquanto muitas mulheres podem sofrer ataques de Cândida de forma recorrente, a patologia também pode acontecer em homens, embora seja menos comum.

Vale ressaltar que a Candidíase não ataca apenas os órgãos genitais femininos, ela pode afetar também a pele, a garganta, as unhas, a boca e a corrente sanguínea.

Sintomas da Cândida

  • Corrimento de coloração esbranquiçada, tipo leite coalhado.
  • Prurido intenso e sensação de ardor na região genital.
  • Dor e ardor durante o contato sexual.
  • Edema e vermelhidão na região íntima.

Geralmente, os homens não desenvolvem qualquer sintoma por isso, pode reinfectar a mulher após o tratamento. É necessário, portanto que se um dos cônjuges tem candidíase o outro também deve se submeter ao tratamento, ainda que sem sintomas.

Diagnóstico da Monília Vaginal

Os sintomas da Candidíase não são exclusivos, pois várias outras infecções ginecológicas como, por exemplo, a tricomoníase pode causar sintomas semelhantes. Em média do total geral de todas as mulheres que procuram o médico com queixa de prurido na região genital, 50% delas está infectada por Cândida. Logo, o diagnóstico da Monília só pode ser estabelecido através da avaliação laboratorial mediante coleta de amostras do corrimento.

Tratamento

Os casos mais comuns geralmente são tratados com cremes vaginais como a Nistatina, o Miconazol, e o Clotrimazol, sendo muito eficaz em 90% dos casos e possui duração rápida de até quinze dias. Já nos casos em que o fungo é recorrente, o tratamento é mais prolongado com doses de Fluconazol por até seis semanas.

 

Publicidade