O cancro mole é uma doença sexualmente transmissível,  contagiosa – desencadeada por uma bactéria denominada Haemophilus ducreyi, uma espécie de bacilo do tipo gram-negativo intracelular. É também conhecida como cancro venéreo simples, cancroide ou, comumente falando, cavalo.

O cancro mole é percebido pelo aparecimento de uma pequena bolha nos órgãos genitais ou ano genital que arrebenta e causa feridas com bordas moles e dolorosas e com um pouco de pus, com cheiro forte e desagradável que surgem após três a cinco dias da relação sexual desprotegida.

Publicidade

Também é comum aparecerem ínguas na virilha. A doença ataca igualmente homens e mulheres, mas os sintomas são mais frequentes em homens. Na mulher o cancro mole é assintomático ou provoca lesões no interior da vagina onde podem ser observados com o auxílio de espéculo. Em 10% dos casos a doença pode coincidir com a sífilis e o herpes. O tratamento é feito com antibióticos.

O cancro mole é uma doença curável, entretanto, a enfermidade não se cura sozinha, sendo crucial tomar o antibiótico corretamente até a data prescrita pelo médico. Se o tratamento não tiver início a doença continuará sendo propagada em cada relação sexual.

Sintomas do Cancro Mole

A princípio surgem dores de cabeça, fraqueza e febre. Posteriormente, aparecem feridas dolorosas com borda irregular e secreção purulenta de coloração amarelo-esverdeado, juntamente com edema nos gânglios linfáticos inguinais que podem se apresentar com sangue e pus.

Vale ressaltar que as lesões podem se apresentar tanto nos órgãos genitais femininos quanto no masculino e também no anus, causando dor durante as relações íntimas e ao evacuar. As feridas também podem surgir nos lábios, boca e garganta.

Prevenção

 Existem muitas formas de prevenção contra o cancro mole. Podemos citar:

Publicidade
  • Uso de preservativo durante todos os contatos sexuais
  • Restringir o número de parceiros sexuais
  • Resguardar-se para não tocar nas feridas característica da doença e, se por um descuido acontecer, deve-se lavar bem as mãos para impedir o perigo de transmissão para outras partes do corpo.

Diagnóstico

Como em qualquer patologia o diagnóstico deverá ser realizado por um profissional especializado. Aos primeiros sintomas do cancro mole, a mulher deve procurar um ginecologista e o homem um urologista.

Para a comprovação da doença o médico irá solicitar exames de abrasão onde será realizada uma raspagem da ferida para análise clínica. O cancro mole e uma DST curável se tratada de maneira correta. Porém, quando não tratado, o cancroide provoca infecções graves nas mulheres e cicatrizes definitivas na genitália dos homens.

Tratamento

O tratamento é realizado através da prescrição de antibioticoterapia por um médico, além de cuidados básicos com a higiene íntima. E no caso de apenas um dos cônjuges apresentar a doença, ambos precisarão realizar o tratamento.

As medicações comumente utilizadas no tratamento do cancro mole são:

  • Azitromicina – dose única
  • Sulfametoxazol e trimetropim ​- por 10 dias
  • Eritromicina – por 7 dias
  • Ceftriaxona – dose única
  • Tianfenicol – dose única
  • Ciprofloxacina – por 3 dias
  • Tetraciclina – por 15 dias

Vale ressaltar que somente um médico pode prescrever qualquer medicação, em especial, antibióticos. Portanto, nunca se automedique ou suspenda uma medicação por conta própria – o médico é a única autoridade capaz de prescrever a dosagem e a duração de um tratamento.

 

Publicidade