A Saúde do Bebê

Não existe nada mais emocionante na vida que o nascimento de um filho e também nada mais preocupante que a saúde dele. A dúvida, muitas vezes frequente em pais de primeira viagem, induz a seguinte pergunta: o que é necessário fazer para cuidar bem desse ser tão pequeno e delicado?

Bem, resposta a essa pergunta não faltam, pois ao redor dos pais não faltam pessoas para dar palpites sobre o assunto. Então, principalmente, os marinheiros de primeira viagem, sentem-se vulneráveis aos vários tipos de palpites e concluem que muitos deles podem não fazer bem nem para o bebê nem para a mãe.

Publicidade

Por isso, não há dúvida – o ideal é consultar o pediatra o mais cedo possível! Mas para dar uma forcinha, trouxemos alguns cuidados e dicas (fornecidas por especialistas), que não podem faltar para o cuidado com mais novo membro da família. Confira!

Ainda na maternidade

É necessário realizar alguns testes para checar se está tudo perfeito ou se existe alguma doença congênita ou ameaça à saúde do recém-nascido. Para isso são realizados alguns testes como o famoso teste do pezinho, o teste do olhinho, do coraçãozinho e da linguinha. Os bebês também serão vacinados, ainda no hospital, com as vacinas contra a hepatite B e a tuberculose (BCG). Esses testes e vacinas são obrigatórios e realizados na própria maternidade e realizados até 48 horas após o nascimento.

Estimular a amamentação

O primeiro contato com o seio materno deve acontecer, de preferência, ainda na sala de parto. Ainda que recém-nascido não seja capaz de sugar nesse momento, existe a importância de estimular o contato da pele do bebê com a pele da mãe, o que facilita a amamentação.

Em casa

É normal que ao receber alta e chegar em casa, todos queiram ver o mais novo membro da família, no entanto, os médicos desaconselham visitas durante o primeiro mês de vida. Isso porque a imunidade do bebê ainda é baixa e, por isso, é necessário uma circulação restrita de visitantes. No entanto, caso queira receber alguém, certifique-se de que a pessoa esteja saudável e que as visitas sejam realizadas em um curto espaço de tempo – em torno de 15 minutos.

Todas as pessoas que queiram ter contato com o bebê devem lavar as mãos antes de tocá-lo – essa regra é geral, inclusive para os pais.

Lar silencioso

O bebê há pouco saiu do útero materno, um ambiente aconchegante, acolhedor, com paz e silêncio profundo. Por isso, a casa deve ser igualmente tranquila e silenciosa nos primeiros dias de vida, especialmente durante a amamentação e horários de dormir, até que o bebê possa ter tempo para se acostumar ao seu novo mundo.

O banho

banho-cabeca

Ainda na maternidade a enfermeira fará um banho demonstrativo no quarto para que possa ser reproduzido em casa pela mãe.

Sequência para o banho

Antes de tudo, o ideal é que todo material utilizado nessa tarefa esteja próximo: sabonete líquido de glicerina que servirá para corpo e cabeça, toalha, algodão, fralda e roupa.

A água da banheira deve estar em torno de 36 graus, deve ser quentinha e confortável. Especialistas recomendam que nos primeiros dias de vida, durante o banho, o corpo do bebê seja enrolado em uma toalha para que, primeiramente, a cabeça seja lavada e seca e, posteriormente o corpo – de forma suave e gentil.

Troca de fraldas

Não há necessidade de trocar a fralda toda vez que o recém-nascido fizer xixi. Existem, no mercado, fraldas com alto poder de absorção que impedem que o xixi entre em contato direto com a pele do bebê o que permite um intervalo maior para a troca, mas não pense que por isso você vai utilizar poucas fraldas. Durante os primeiros meses, o bebê faz cocô cerca de oito vezes ao dia.

Na hora de fazer a troca de fralda o correto é utilizar algodão e água morna. Evite utilizar lenços umedecidos pois contêm substâncias químicas que podem irritar a pele do bebê. A limpeza deve acontecer sempre da frente para trás, independentemente se o bebê é menino ou menina. E, caso seja menino, nunca puxe forçando o prepúcio para baixo para fazer a limpeza. A higiene deve ser sempre da forma mais suave possível.

O coto umbilical

Geralmente o que sobrou do cordão umbilical cai até o 15º dia de vida. Mas até lá é necessário fazer uma higienização no coto umbilical o mais próximo possível da base, bem rente à pele. Utilize apenas álcool a 70% durante cada troca de fralda. Se houver pouco vestígio de sangue, não se assuste – é normal.

Visitas ao pediatra

pediatra

Publicidade

A primeira visita ao pediatra deve acontecer após a primeira semana da alta hospitalar. É necessário avaliar a amamentação e a saúde do bebê. Durante a visita o médico estabelece o ritmo das próximas visitas, que a princípio deve ocorrer no 15º dia, ao completar um mês e, posteriormente, mensalmente.

Passeios

Com exceção das visitas ao pediatra, o recém-nascido não deve ir à rua no começo de vida para evitar riscos à saúde do bebê.

Limpeza do nariz

Deve ser realizada antes de cada amamentação com soro fisiológico em spray (específico para bebês) e não apenas quando houver coriza ou entupimento.

Limpeza de olhos e orelhas

O ouvido interno não deve ser limpo. Após o banho apenas seque com a toalha ou utilize um cotonete delicadamente para limpar e secar a parte externa da orelha.

Já os olhos devem ser limpos, com algodão e água, durante o banho. Em alguns casos, algumas crianças lacrimejam mais e, necessitam de limpezas em outros momentos.

Não limpe a boca

Os lábios, obviamente, podem ser higienizados após as mamadas, mas não o interior da boca, mesmo que haja camada de resquícios de leite na língua do bebê.

Colo

Durante essa fase o refluxo é muito comum. Logo a posição da cabeça deve estar sempre elevada acima do resto do corpo. O recém-nascido ainda não possui forças para sustentar a própria cabeça, por isso, é preciso sempre segurá-la com as mãos ao pegá-lo no colo.

Icterícia

Muitos bebês apresentam icterícia: pele amarelada até o 7º dia de vida. Posteriormente a cor volta, gradativamente, ao normal. No entanto, se o amarelo for muito intenso procure o pediatra.

Banhos de sol

Devem ocorrer somente após a primeira consulta ao pediatra. E, no máximo, 15 minutos diários e, somente nas pernas do bebê pois sua pele é muito delicada, e apenas nas primeiras horas do dia evitando-se os períodos de maior incidências de raios ultravioleta.

Cólicas

Geralmente surgem a partir da terceira semana. Isso é normal, mas o bebê sentirá o desconforto e chorará com o incômodo. É possível aliviar a dor através da realização de massagens que devem ser ensinadas pelo pediatra e por medicamentos prescritos, se necessário. Compressas mornas também ajudam, mas todo cuidado é pouco para evitar queimaduras – nunca utilize compressa morna diretamente sobre a pele do bebê.

Os cuidados, desde a gestação aos dois anos de vida do bebê, são determinantes para uma saúde vitalícia – a gravidez, o aleitamento, a alimentação, a vacinação e o desenvolvimento infantil são cuidados essenciais e podem repercutir no futuro. Por isso a preocupação com a saúde do bebê deve começar desde a barriga da mãe e cuidados como a alimentação é fundamental para o desenvolvimento congênito da criança.

Após o nascimento é necessário estar alerta a qualquer sinal que possa indicar que algo não está bem. Diante de qualquer suspeita entre em contato imediatamente com o pediatra.

Veja a seguir a lista com os principais sintomas que podem indicar que algo não está bem com a saúde do bebê:

Perda de peso

O normal é que o bebê perca de 10% a 15% de peso após o nascimento. No entanto, esse peso será recuperado entre 7 e 10 dias de vida. Após isso é esperado que o bebê ganhe aproximadamente entre 20 a 25 gramas de peso por dia.

Febre

temperatura.jpg

A temperatura do bebê é muito importante, mas mais importante do que a temperatura propriamente dita é o seu comportamento do bebê. Se ela estiver com a temperatura de 38 graus, por exemplo, mas continuar comendo, brincando e tranquila, há menos razão para preocupação que no caso de uma criança com febre de 37,8 graus com choro inconsolável e ou prostração. Mas isso não descarta a atenção e cuidados por parte dos pais.

Se o bebê tem menos de três meses de vida e está com febre proceda da seguinte maneira: remova o excesso de agasalho e espere meia hora. Após isso verifique novamente a temperatura. Se continuar acima de 37,8 graus procure o médico ou um serviço de saúde o quanto antes.

Já em caso de recém-nascido (bebês com menos de 1 mês), qualquer febre deve ser avaliada e o bebê deve ser conduzido imediatamente ao pediatra.

Independentemente da idade de seu bebê, caso ele esteja agindo de forma estranha, urinando pouco, com a boca seca, chorando mais que o normal ou se estiver muito parado sem interesse em mamar ou comer, procure um médico imediatamente.

Outra informação importante para a saúde do bebê é a alimentação que deve acontecer exclusivamente com leite materno até o sexto mês de vida. Somente após essa data e depois da consulta e avaliação do pediatra podem ser introduzidos outros alimentos na dieta da criança.

Publicidade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.