Na hora de escolher as peças íntimas muitas opções são levadas em consideração, pois a calcinha é uma peça muito importante no figurino feminino e existe uma infinidade de modelos ideais para cada roupa ou situação.

Seja com uniforme de trabalho ou vestida para balada, o ideal é que a calcinha se ajuste bem ao corpo.

Publicidade

E, dentre os muitos modelos existentes, podemos citar as tangas, a boxer, o fio dental, a modeladora, etc. Encontrar a calcinha ideal, que se ajuste ao formato do corpo, faz toda a diferença, não só no quesito conforto como no resultado final do look.

A calcinha é uma peça de roupa que a mulher usa por horas a fio e, tudo o que é importa é ficar confortável e bonita. No entanto é preciso pensar em algo muito mais importante que apenas conforto e beleza. Tem-se que levar em conta, no momento da escolha, a saúde íntima da mulher, que infelizmente, muitas das vezes é esquecida.

De nada adianta a beleza e o conforto, de uma peça íntima, se houver o risco de prejudicar a saúde – o tecido da calcinha pode ser um vilão! Alguns tecidos oferecem um grande perigo para a região íntima da mulher, principalmente os de fibra sintética – descendentes direto de plásticos.

Estes são os tecidos mais utilizados na confecção de calcinhas: renda, elastano, lycra, algodão e microfibra. Mas preste atenção: nem todos os tecidos são favoráveis à saúde da região íntima – tecidos sintéticos, como elastano e microfibra, apesar de se moldarem bem às curvas femininas podem prejudicar a saúde.

As peças desses tipos de tecido possuem um valor mais em conta e costumam ter modelos bem bonitos, mas apesar dos pontos positivos, esses tecidos aumentam muito a transpiração e abafam a região íntima, tornando o ambiente úmido e quente, propício a fungos e bactérias. Portanto, é muito importante ficar atenta à etiqueta das peças, pois quanto maior a quantidade de matéria sintético na fabricação da peça, maior o risco de desenvolvimento de doenças – aposte em calcinhas de algodão.

As calcinhas de algodão são as de indicação preferida de ginecologistas, pois dentre todos os materiais com os quais as peças íntimas costumam ser fabricadas, esse é o mais confortável é de tecido natural (100 % algodão), permite ao corpo respirar pois não atrapalha a ventilação e absorve a transpiração.

No entanto, para dormir a indicação é não usar calcinha! É um hábito considerado saudável pois permite que a vagina respire ainda melhor e de forma natural enquanto se dorme.  Mas isto não é uma obrigatoriedade, utilizar peças íntimas de tecidos porosos, como o algodão, já auxiliam em muito a arejar a região, além de diminuir corrimentos e excesso de suor.

A escolha do tecido é muito importante, mas além do tecido, é fundamental saber quais os cuidados necessários, com as peças íntimas! Saiba como cuidar de suas lingeries para manter a região íntima saudável.

Publicidade

 Atenção especial na hora de lavar

Como lavar peças íntimasSegundo especialistas não se deve lavar as calcinhas juntamente com outras peças de roupa.  O ideal é que as peças sejam todas lavadas à mão, e em água corrente. Aproveite a hora do banho para lavá-las embaixo do chuveiro.

 

 

 

Mas nada de transformar a torneira, a porta do box ou o chuveiro em varal! Fazer isso é o mesmo que pedir aos micro-organismos que apareçam e se proliferem por conta da umidade do tecido. O ideal é que a peça seja colocada para secar em ambiente arejado!

Seja egoísta com as calcinhas

Nunca utilize peças íntimas de qualquer pessoa, seja amiga, irmã ou mãe. As peças íntimas são como escova de dentes – cada pessoa deve possuir a sua – o que não significa colocar em dúvidas os hábitos higiênicos da pessoa. Apenas é uma questão de higiene e preservação da saúde!

Calcinhas novas precisam ser lavadas

Nunca utilize uma calcinha sem lavá-la, ainda que seja recém comprada da loja, pois não se sabe por quanto tempo a peça esteve exposta à poeira, quantas mãos já tocaram no tecido ou por onde esteve a peça antes de chegar à loja.

Fique de olho no modelo

Não utilize calcinhas apertadas ou pequenas demais pois além do desconforto podem trazer prejuízos como irritação da pele. Deixe as calcinhas de modelos exóticos – aquelas geralmente mais bonitas para ocasiões especiais.

calcinhas gif

Para o uso diário a indicação é usar calcinhas confortáveis – as chamadas calcinhas biquíni, que não provocam qualquer tipo de incômodo pois possuem uma largura lateral média, cintura relativamente baixa e a parte posterior mais comportada. É uma peça que veste muito bem e, por isso, é indicada para todos os tipos de corpos.

Pratique o desapego

Se as peças já estão velhas, rotas ou com o tecido fino, repleta de furinhos e com o elástico esgarçado é hora de trocar.  Peças antigas não protegem a região como deveriam, o que pode tornar a região íntima mais vulnerável ao ataque de fungos e bactérias. Está na hora de ir às compras! rsrsr

Fica a dica – esteja atenta, saiba o que é melhor vestir e o que é melhor evitar!

 

 

Publicidade